News

Filarmônica Jovem Alemã: uma turnê pela América do Sul com Jonathan Nott de 07 a 15.09.2018 Concertos e Ensino Rio de Janeiro e São Paulo com a Sinfonia n°4 de Brahms e a Sinfonia n° 1 de Mahler

A Junge Deutsche Filharmonie [Filarmônica Jovem Alemã] fará uma turnê pela América do Sul em setembro com seu regente principal e consultor artístico, Jonathan Nott. Além de concertos no Chile, Brasil e na Colômbia também está planejado um abrangente projeto didático com crianças e jovens. Na bagagem, os músicos e músicas levam a Sinfonia n° 4 de Johannes Brahms e Sinfonia n° 1 de Gustav Mahler.

Após uma intensa fase de ensaios em Frankfurt am Main, a orquestra faz as malas para cruzar o Atlântico e parte para a cidade de Frutillar no Chile. No Teatro del Lago serão realizados os ensaios finais, combinados com o ensaio de um programa de música de câmara, em que o ensemble é composto de membros da Junge Deutsche Philharmonie e de músico(a)s chileno(a)s. Além dos concertos regulares à noite, haverá uma variação no programa para jovens e crianças. A viagem prossegue rumo ao Brasil, onde, além de concertos no Rio de Janeiro e São Paulo, também estão planejadas atividades didáticas como tocar juntos e master classes com estudantes. A última estação de concertos será em Bogotá. Na capital colombiana também se fará uma ponte cultural entre os membros da orquestra, os jovens e as crianças.

CÚPULA DOS TITÃS
Johannes Brahms parece levar a cabo ou concluir na sua quarta e última sinfonia mais uma vez os princípios centrais de composição de sua criação orquestral, a variação e o uso de antigas formas de frases musicais. Em 1885, em Meiningen, sob a regência do compositor, a estreia da obra provocou primeiramente, senão rejeição, confusão em seus contemporâneos, devido a sua complexidade e intensidade.
Apenas cinco anos depois, também a Sinfonia n° 1 (Titã) estreada pelo seu próprio compositor, Gustav Mahler, não conquistou o público desde o início. Amigos e inimigos de Mahler teriam trocado farpas, tanto que na época não haveria "mais nada a ouvir dos estranhos sons de orquestra“, conforme relato do escritor Karl Kraus. Também esses "sons estranhos de orquestra" da Sinfonia abrangem princípios centrais de composição que Mahler continuaria a explorar nas suas sinfonias posteriores, por exemplo, a integração de sons naturais, a espécie de colagem de diversos estados de espírito justapostos ou a citação, normalmente irônica, de canções e danças populares.

Apesar de todos os receios iniciais do público contemporâneo, hoje, as duas obras constituem partes essenciais do cânone do concerto clássico romântico.

JONATHAN NOTT é diretor musical da Orchestre de la Suisse Romande, da Orquestra Sinfônica de Tóquio, primeiro maestro e consultor artístico da Junge Deutsche Philharmonie. Além disso, é regente convidado das principais orquestras do mundo.
Pelo seu trabalho como maestro titular da Bamberger Symphoniker [Sinfônica de Bamberg], paraninfo da Junge Deutsche Philharmonie de 2000 a 2016, ele alcançou reconhecimento mundial, viajou com a orquestra regularmente para os EUA, a América do Sul, a China, o Japão, para o Festival de Salzburg e para o festival BBC Proms. Em 2013, apresentou no Festival de Lucerna, durante a comemoração do bicentenário de nascimento de Wagner, concertos performances do Anel de Nibelungo e em 2015 dirigiu ali um concerto performance de Verdis Falstaff. De 1997 a 2002, Nott foi maestro titular da Orquestra Sinfônica de Lucerna, e de 2000 a 2003, trabalhou no Ensemble Intercontemporain em Paris.
Jonathan Nott participou de muitas gravações. György Ligeti foi um dos seus mentores e Nott gravou toda a sua obra orquestral com a Filarmônica de Berlim para a gravadora Label Teldec. Na Tudor Records ele lançou junto com a Sinfônica de Bamberg gravações premiadas de Mahler, Bruckner, Schubert e Strawinsky.

REGENTE
Jonathan Nott, primeiro maestro e consultor musical

PROGRAMA
Johannes Brahms (1833-1897): Sinfonia n° 4 em mi menor, op. 98
Gustav Mahler (1860-1911): Sinfonia n° 1 em ré maior (Titã)

CONCERTOS E ENSINO
SEX 07.09.2018, Frutillar, Teatro del Lago (concerto didático)
SEX 07.09.2018, Frutillar, Teatro del Lago (concerto de música de câmara)
SÁB 08.09.2018, Frutillar, Teatro del Lago
SEG 10.09.2018, Rio de Janeiro, Theatro Municipal
TER 11.09.2018, Rio de Janeiro (ensino)
QUA 12.09.2018, São Paulo, Sala São Paulo (e ensino)
SEX 14.09.2018 Bogotá, Teatro Major (ensino)
SÁB 15.09.2018 Bogotá, Teatro Major

Mais informações e fotografias de imprensa: http://www.jdph.de/presse

Go back